O que é disfunção erétil?

A disfunção erétil (impotência) é a dificuldade permanente do homem em obter ou manter uma ereção, pode ser um sinal de doenças crônicas.

Muitos homens ficam assustados quando não conseguem manter uma ereção e, embora seja normal de tempos em tempos, esse evento pode ser um sinal de que há algo errado com o corpo ou a mente do paciente. Se ocorrer com frequência (uma vez a cada quatro relações sexuais), o ideal é procurar um médico.

Estima-se que a impotência sexual afete 12% dos homens com menos de 60 anos, desmistificando a ideia de que é um problema de idade. No entanto, é um fato mais frequente em idosos: entre os maiores de 70 anos, o problema ocorre em 30% dos homens.

As causas da disfunção erétil são muito variadas e podem ser de origem física (como doenças vasculares), mentais (como depressão) ou mesmo em relação ao estilo de vida (por exemplo, tabagismo).

Atualmente, existem vários tratamentos para a disfunção erétil, e ainda existem outros que são estudados. Portanto, não tenha vergonha de visitar um urologista se você sofre do problema: com o tratamento, você só precisa vencer!

Uma ótima opção para vencer a disfunção erétil é fazer o uso suplementos naturais para impotência, ou até mesmo produtos de uso tópico, milhares de homens estão usando o libid gel que é um produto em forma de gel massageador que você pode fazer a aplicação no pênis e já notar os resultados em poucos dias, além do libid gel ajudar a você ter uma ereção forte e duradoura, ele também ajuba aumentar o tamanho do pênis.

Como ocorre a ereção?

Às vezes, ela emerge do nada; outras, precisa de estímulos eróticos bem definidos para acontecer. De qualquer maneira, a ereção depende de um mecanismo muito específico para funcionar.

O pênis é composto de três tubos longos: dois corpos cavernosos que permanecem lado a lado e um corpo esponjoso que abriga a uretra, localizada na parte inferior do órgão.

Os corpos cavernosos são responsáveis ​​pelo aumento de volume e rigidez durante a ereção. Quando o órgão está relaxado, ele se parece mais com uma esponja seca e maleável. Já quando há uma ereção, o cérebro envia sinais para que as artérias da região sejam dilatadas, liberando mais sangue dentro desses tubos. Então, os corpos cavernosos são encharcados de sangue e aumentam em volume e rigidez, como uma esponja em contato com a água.

Esse aumento no volume dos tubos faz com que os corpos cavernosos “apertem” as veias que drenam o sangue do pênis, garantindo que o sangue permaneça ali, deixando o corpo rígido e volumoso para permanecer ereto por mais tempo.

Qualquer dificuldade neste processo, desde sinais nervosos até dilatação das artérias, pode causar disfunção no mecanismo erétil.

Causas

A disfunção erétil está ligada a um grande número de causas, algumas delas realmente relacionadas diretamente ao pênis. Alguns são mais comuns em determinadas idades, enquanto outros podem ocorrer a qualquer momento. entender:

Ansiedade

A ansiedade é uma reação fisiológica normal nos momentos em que é preciso tocar alguma coisa. No entanto, isso pode ocorrer em horários inadequados e isso configura um distúrbio psicológico.

Em relação à ereção, a ansiedade prejudica essa função devido à liberação de adrenalina na corrente sanguínea. Esse hormônio torna os vasos sanguíneos mais estreitos e, portanto, o sangue tem dificuldade em atingir o pênis.

Depressão

Outro distúrbio psicológico relacionado à ereção é a depressão, caracterizada por intensa tristeza e perda de interesse em atividades agradáveis. Sabe-se que, em muitos casos, a depressão diminui a libido e, consequentemente, a ereção é prejudicada.

Estresse

Situações estressantes liberam vários hormônios na corrente sanguínea que dificultam a circulação no pênis.

Orgânico

Problemas vasculares

Como a ereção depende do fluxo sanguíneo para o pênis, qualquer condição que interfira nesse processo pode ser a causa da disfunção erétil. Alguns desses problemas são o endurecimento das artérias (arteriosclerose), que geralmente ocorre com a idade, acidente vascular cerebral, hipertensão, problemas cardíacos e colesterol alto.

Problemas neurológicos

Lesões na medula espinhal, esclerose múltipla e degeneração nervosa são condições que podem estar ligadas à impotência sexual. Isso ocorre porque, não raramente, essas condições cortam o caminho dos nervos, impedindo a chegada de sinais nervosos ao pênis ou até danificando os próprios nervos penianos.

Problemas hormonais

Desequilíbrios hormonais, especialmente a falta de testosterona, influenciam muito a possibilidade de ter uma ereção de qualidade.

Priapismo

O priapismo é uma condição na qual surge uma ereção não causada pelo desejo sexual, com uma longa duração atípica: 4 horas ou mais. Geralmente, isso ocorre devido a uma entrada anormal ou impedindo a saída do fluxo sanguíneo no pênis, gerando uma ereção prolongada.

O problema é que essa condição danifica os tecidos do pênis, o que pode subsequentemente resultar em disfunção erétil.

Diabetes

Com alguma frequência, o diabetes causa danos aos nervos ou vasos sanguíneos que transportam o fluxo sanguíneo para o pênis, impedindo a ereção.

Remédios

Existem vários medicamentos que têm impotência sexual como efeito colateral. Anti-hipertensivos, antidepressivos e diuréticos são apenas alguns exemplos.

Cirurgia e radioterapia

Alguns procedimentos cirúrgicos podem ser a causa de disfunção, principalmente os realizados no abdômen, como cirurgia do intestino grosso, reto, entre outros. A terapia de radiação na área pélvica também pode ser culpada. As cirurgias da próstata, especialmente, são as que têm maior probabilidade de desencadear o distúrbio.

Isso acontece porque esses procedimentos podem danificar os nervos e os vasos sanguíneos relacionados ao processo de ereção.

Doença de Peyronie

Mais comum após a idade média, a doença de Peyronie é caracterizada pela formação de uma placa de tecido duro ao longo das câmaras de ar do pênis (corpos cavernosos). Essa placa impede a flexibilização do órgão e dificulta a ereção, além de fazer com que ela “dobre”.

Traumas Penianos

É muito raro o pênis estar sujeito a trauma, mas isso acontece. Quando estão eretos, os corpos cavernosos ficam tão duros que podem ser quebrados, da mesma maneira que um osso. Portanto, não se surpreenda se ouvir alguém dizendo que “quebrou o pênis”: isso é, de certa forma, possível.

No entanto, esse tipo de trauma ocorre apenas quando o pênis está ereto. Quando macios, os corpos cavernosos são maleáveis ​​e suportam vários tipos de impactos. Portanto, a situação mais comum em que esses traumas ocorrem é precisamente o relacionamento sexual.

Dicas Para Economizar Energia e Ajudar o Meio Ambiente
Dicas Para Ganhar na Loteria